Notre-Dame em chamas: estrutura está a salvo, Macron anuncia reconstrução

Uma Europa estupefacta viu esta segunda-feira pelas televisões um fogo incontrolável devastar a catedral de Notre-Dame de Paris, um dos monumentos mais famosos do mundo, visitado anualmente por cerca de 13 milhões de pessoas, um dos primeiros e mais notáveis exemplos da arquitectura gótica. O fogo irrompeu ao final da tarde e, pela meia-noite, com o fogo ainda activo, já tinha ruído o telhado, e a imponente agulha da catedral, com as suas centenas de toneladas de pedra e ferro, afundara-se nas chamas.

Os bombeiros admitem que o incêndio terá sido acidental e que poderá estar “potencialmente ligado” às obras de restauro, que ali decorriam desde 2017. Com o intenso trânsito da capital francesa a dificultar o acesso à catedral, os 400 bombeiros mobilizados esperavam continuar a combater o fogo durante a noite de segunda-feira. As últimas informações indicavam que a prioridade era evitar danos no trabalho arquitectónico à retaguarda do monumento.